O Migraidh, projeto do CCSH que desenvolve ações sobre o Direito Humano de Migrar, coordenado pela professora Giuliana Redin, do Departamento de Direito, ganhou destaque em reunião da Organização das Nações Unidas (ONU). Além de ações de promoção e proteção de direitos humanos a migrantes e refugiados, compõe o Migraidh pesquisas ligadas aos Departamentos de Ciências Sociais, Ciências da Comunicação e Psicologia.

No segundo semestre de 2017, o projeto já foi destaque, tendo sido divulgado aqui no site, pelo primeiro ingresso de acadêmicos a partir do Programa de Acesso à Educação Técnica e Superior da UFSM para Refugiados e Imigrantes em Situação de Vulnerabilidade e pelo reconhecimento da professora Giuliana com o Prêmio Paulo Freire - Talentos em Educação, concedido pela Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria.

Confira abaixo a notícia elaborada pela Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor sobre a participação da UFSM na reunião da ONU.

Burmann apresenta na ONU ações da UFSM para a proteção de refugiados e migrantes

Para o reitor, a proteção a essas populações agrega um caráter internacional ao histórico regional de inclusão social já desenvolvido pela UFSM

O reitor Paulo Afonso Burmann apresentou ontem (9) as ações desenvolvidas pela Universidade Federal de Santa Maria na proteção de refugiados e migrantes em um evento na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque. A participação da UFSM, que é a única brasileira dentre as 11 universidades presentes na reunião, resulta do reconhecimento pelo trabalho que vem sendo desenvolvido pela instituição no sentido de proteger as populações vulneráveis.

Em sua fala, o reitor enfatizou as ações realizadas pela universidade, como o Programa de Acesso à Educação Técnica e Superior para Refugiados e Imigrantes em Situação de Vulnerabilidade e a Cátedra Sérgio Vieira de Mello – do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) juntamente com o Grupo de Pesquisa, Ensino e Extensão Direitos Humanos e Mobilidade Humana Internacional (MIGRAIDH) da UFSM. Burmann destacou a importância das universidades se engajarem nessas questões, assinalando que a participação da UFSM na proteção a refugiados e migrantes agrega um caráter internacional ao histórico regional de inclusão social já desenvolvido pela instituição. Segundo o reitor, “no contexto atual de fluxos migratórios, guerras, intolerância e todo o tipo de preconceito e discriminação é muito importante que se discuta esse tema e que nós da universidade tenhamos consciência de que isso faz parte de nosso papel”.

Na reunião ocorrida na tarde de ontem (9), secretários e representantes da ONU expuseram os interesses e metas da campanha Together, (https://together.un.org/), lançada pelas Nações Unidas com o objetivo de promover respeito, segurança e dignidade a refugiados e migrantes. Na sequência, os representantes das universidades apresentaram suas realidades e projetos, momento no qual o reitor Paulo Burmann apresentou as ações desenvolvidas na UFSM. Os participantes citaram várias vezes o nome da UFSM, destacando-a pelo papel diferenciado quanto às ações de inclusão e ressaltando o trabalho realizado por Stefania Mariano da Rocha Barichello. A ex-estudante da UFSM, recentemente falecida, foi lembrada por sua intensa dedicação à causa dos imigrantes e refugiados, tanto no Brasil quanto no Reino Unido.

Logo após as apresentações, ocorreram debates, que culminaram na assinatura de uma Carta de Intenções da “Together Campaign” pelos representantes das instituições presentes no evento. Co-organizado pela universidade britânica De Montfort University, o evento encerra hoje (10), quando os participantes irão avaliar os resultados do encontro e projetar ações futuras, como a realização de convênios internacionais e a constituição de uma rede colaborativa para a busca de soluções relacionadas à temática.

2018 01 09 UFSM na ONU 2 


CENTRO DE IDEIAS

RSH sidebar marca

bannerzinho csa

INFOCCSHBANNERZINHO