Portal do Governo Brasileiro

O que é?

A Engenharia de Produção (EP) envolve decisões. Outras engenharias desenvolvem e aplicam conhecimento em áreas muito específicas. A EP propicia uma formação em engenharia e em negócios o que oportuniza o trabalho em uma variedade setores.

O aspecto mais distintivo da EP é a flexibilidade dos profissionais, capazes de otimizar a distribuição de produtos no mundo, a fabricação de automóveis de qualidade superior ou agilizar o funcionamento de uma sala de cirurgia, desafios que compartilham o objetivo comum de aumentar eficiência e economizar dinheiro das empresas.

A necessidade de Engenheiros de Produção cresce na mesma proporção que as empresas adotam filosofias de produtividade e melhoria contínua da qualidade de gestão para sobreviver no mercado mundial cada vez mais competitivo. Por quê? Os Engenheiros de Produção são os únicos profissionais de engenharia formados especificamente para serem especialistas de produtividade e melhoria da qualidade.

Engenheiros de Produção descobrem como fazer melhor as coisas, aprimoram a qualidade e produtividade, trabalham para eliminar o desperdício de tempo, dinheiro, materiais, energia entre outros. É por isso que muitos engenheiros industriais acabam sendo promovidos para cargos de gerência.

Existe alguma confusão em relação ao termo Engenharia de Produção e em relação ao seu campo de atuação. A Engenharia de Produção é conhecida na língua inglesa como Industrial Engineering e na espanhola como Ingeniería Industrial. A Engenharia de Produção se relaciona apenas à fabricação, também envolve as indústrias de serviços, a indústria de entretenimento, de transporte e logística e o setor saúde.

A EP torna processos melhores de diferentes formas:

  • práticas de negócios mais eficientes e mais rentáveis;
  • melhor serviço ao cliente e qualidade do produto;
  • melhoria da eficiência;
  • capacidade de fazer mais com menos;
  • trabalho mais seguro, mais rápido, mais fácil e mais gratificante;
  • produzir mais rapidamente;
  • melhores projetos de produtos;
  • redução de custos associados a novas tecnologias.

Você pode acessar um compêndio sobre a história de Engenharia de Produção do Brasil, produzido por CONFEA e INEP, clicando AQUI.