Tecnologia em Agricultura de Precisão

A tecnologia em agricultura de precisão envolve uma gama variada de áreas de conhecimento, exigindo a participação de equipes multidisciplinares. O aporte de novas tecnologias como a tecnologia de satélites (geodésicos e imageadores), assim como, a intensa utilização de modernas máquinas e insumos de última geração, a utilização de sistemas de informações geográficas para o apoio ao planejamento das atividades agrícolas e avaliação dos impactos ambientais das mesmas, trouxe a necessidade de requalificar os profissionais das ciências agrárias, agregando novos conhecimentos e problemas a serem resolvidos.

 

Linhas de Pesquisa

Geotecnologias aplicadas à agricultura de precisão

Com o desenvolvimento das geotecnologias, tais como os sistemas de informações Geográficas, do Sensoriamento Remoto e dos Sistemas de Posicionamento Global (GPS) levaram recentemente o setor agropecuário a pensar não mais numa parcela agrícola como uma unidade de tratamento homogêneo, mas sim em um sistema de produção heterogêneo que tem variação espacial, surgindo a agricultura de precisão. Desta forma, diversas empresas do setor agropecuário começaram a investir em obtenção de registros e armazenamento de dados das atividades agrícolas, tais como, a preparação do solo, a semeadura, a colheita, entre outros. Dentro deste contexto de modernização tecnológica na agricultura, esta linha de pesquisa trata do desenvolvimento de métodos e procedimentos para a utilização das geotecnologias, tanto na construção de bases de dados espaciais, como na representação e análise de informações espaciais, incluindo o controle de qualidade. Abrange, portanto, a utilização das geotecnologias pela agricultura de precisão com o objetivo de obter informações de objetos e fenômenos reais que possam contribuir com os processos de gestão agrícola.

 

Manejo de sítio específico de solo e planta

Esta linha de pesquisa compreenderá: Investigar a eficiência da realocação de insumos baseada na variabilidade espacial de atributos do solo, investigar a eficiência da realocação de insumos com base na variabilidade espacial do rendimento, avaliar a eficiência da taxa variada de população de plantas e da taxa variada de fertilizantes, avaliar a eficiência da descompactação localizada do solo e associar mapas temáticos de atributos de solo e planta com componentes topográficos (altitude, declividade e fluxos preferenciais de água).