O credenciamento do Curso de Mestrado em Química ocorreu em 07 de março de 1990 (Processo nº 23038.002545/89-24, Parecer nº 295/90 CRFEI DOU 04.04.90).

 

O esforço inicial para a consolidação do Curso foi direcionado na criação de massa crítica de pesquisadores, indispensável para este objetivo. Uma vez vencida esta etapa inicial, os grupos de pesquisa foram gradativamente se consolidando com a aglutinação de pesquisadores em torno de idéias comuns que foram simultaneamente definindo a vocação natural do Programa e evitando a pulverização de esforços em muitas linhas de pesquisas, em função de cada novo pesquisador contratado. Em decorrência disto, houve em 1992 uma reforma curricular profunda com a criação de uma nova Área de Concentração (Química Analítica) acompanhada pela diminuição do número de créditos obrigatórios e uma redefinição dos critérios de entrada de novos alunos com relação a Área de Concentração escolhida.
O crescimento uniforme da Área de Química Orgânica levou a criação do Curso de Doutorado que obteve em 1994 a recomendação pelo GTC/CAPES (recomendação GTC/CAPES Ofício No. Ref. DAA/GTC-6994 de 19 de Julho de 1994) com a especialização nesta Área de Concentração.
Em 1999 o nível de doutorado foi expandido para as Áreas de Concentração de Química Inorgânica e de Química Analítica.
O PPGQ ao longo de sua trajetória buscou sempre o aumento da qualidade que pode ser evidenciada pela classificação como curso de nível internacional obtida em 1998 após avaliação por comitê internacional coordenado pela Capes.
Em 1996 o PPGQ obteve conceito 6 pela avaliação da Capes e manteve este conceito nas avaliações seguintes. Atualmente o conceito do programa é 6 refletindo a maturidade alcançada pelo Programa. O PPGQ faz parte do grupo dos programas brasileiros que têm acesso ao PROEX da CAPES (programa de excelência). 

 

loader

Social Media