Portal do Governo Brasileiro

Aplicativo reúne informações sobre indicadores dos cursos de graduação da UFSM

  

Recentemente, a revista Guia do Estudante divulgou que 14 cursos da UFSM Grupo envolvido com a elaboração do aplicativoobtiveram cinco estrelas, nota máxima, em sua avaliação. No entanto, o Guia não se utiliza dos mesmos critérios que o MEC para avaliar as instituições de ensino. O Ministério da Educação usa o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), o Índice Geral de Cursos (IGC) e também o Conceito Preliminar de Curso (CPC) para fazer as suas avaliações.

O CPC avalia o rendimento dos estudantes, a infraestrutura da instituição, a organização didático-pedagógica e o corpo docente. O curso só se sagra satisfatório se conseguir notas acima de 3 em uma escala de 1 a 5. São muitas as informações, o que dificulta que se informe o estudante que procura a melhor universidade para fazer seu curso.

Icorp, um grupo de pesquisa em formação

O SmartCPC é o primeiro aplicativo para celular lançado pela UFSM, por meio da Agittec, e a sua versão beta já está disponível para download na Google Play, a loja de aplicativos para sistema Android.

A ideia, segundo o professor João Carlos Lima, é “disseminar para toda comunidade para que estejamos conscientes de como a Universidade é avaliada e dessa forma conseguirmos melhorar nosso desempenho frente às outras instituições”.

O aplicativo é uma criação do Grupo de Pesquisa em Inteligência Corporativa Aplicada (Icorp), criado recentemente pela Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), que fará pesquisas aplicadas relacionadas a temas de interesse da UFSM. A construção do SmartCPC também contou com a ajuda do Grupo de Pesquisa em Sistemas de Computação Móvel (GMob) e do Laboratório de Sistemas de Computação (LSC).

Fazem parte da equipe de trabalho o pró-reitor de Planejamento, Frank Casado, os analistas de TI Fernando Barbosa e Gustavo Kantorski e os professores do Centro de Tecnologia João Carlos Lima e Andrea Charão. Além destes, fazem parte os alunos de Ciências da Computação Elton Rasch, Lorenzo Feldens, Caroline Siqueira e Maurício Donatto.

O que é o SmartCPC?

O aplicativo, como explica João, facilita a interpretação sobre os indicadores CPC dos cursos. “Essas informações estão no site do MEC. A questão é que elas não estão numa forma gráfica e visual fácil de interpretar. O que essesoftware faz é exatamente isso: facilitar o entendimento para mostrar em que e como podemos melhorar nossos indicadores”, reitera.

Quando o aplicativo é aberto, um menu com três opções aparece. A última delas é simples, explica sobre aspectos gerais do aplicativo, quem o produziu e em qual versão ele está. Acima, no "Histórico CPC", é possível selecionar o centro de ensino ao qual o curso está inserido. Ao lado do nome do curso, estará dito o ano da última avaliação. Também ficam disponibilizadas as notas obtidas no CPC de três e seis anos antes.

Ao clicar sobre determinado curso, uma nova página se abre. Nela, é possível escolher se as avaliações considerarão todas as instituições de ensino do país ou somente as universidades públicas. Abaixo, ficam amostradas as colocações do curso nos quesitos avaliados em comparação às instituições do Rio Grande do Sul, da região sul (RS, SC, PR), ou em relação ao Brasil inteiro.

Ao clicar na "Calculadora CPC", abre-se uma nova página em que o topo possibilita ao usuário a escolha do centro de ensino e do curso. Após isso, o aplicativo mostrará as notas originais obtidas pelo curso nos variados quesitos, tendo indicado à esquerda a porcentagem de influência que esse quesito tem sobre a nota final.

O SmartCPC permite que o usuário simule as notas em cada um dos quesitos, o que pode ser feito na pequena barra preta que se preenche de rosa conforme o número aumenta. Com isso, a nota do CPC cresce ou diminui, o que acarreta na subida ou descida de posições no ranking, o que é mostrado abaixo.

Este ranking compara os cursos da UFSM considerando todas as universidades e também somente as públicas. Além disso, situa o curso em relação ao Rio Grande do Sul, à região Sul do país ou ao Brasil inteiro. Ao clicar na posição, o aplicativo exibe quais são as instituições que se situam à frente no ranking em termos de qualidade do curso escolhido.

Também é possível clicar nos cursos melhores colocados para conseguir compará-los em relação aos cursos da UFSM.

O desenvolvimento do aplicativo

Em outubro de 2015, o grupo se reuniu para dar início à construção do aplicativo. Segundo os alunos participantes do grupo de pesquisa, a parte mais difícil no desenvolvimento do projeto foi fazer a busca de todas as informações.

Os alunos também frisaram que no decorrer do processo aprenderam muitas coisas que ainda não haviam aprendido em sala de aula, inclusive de forma independente.

Segundo Caroline Siqueira, o projeto é importante no sentido de dar visibilidade ao curso de Ciências da Computação e “também por estarmos aplicando tudo o que vemos em sala de aula em forma de teoria em alguma atividade prática”.

O aplicativo foi lançado nessa sexta-feira (18), às 14h, em uma reunião no Fórum de Coordenadores, no Espaço Multiuso da UFSM.

Fonte: www.ufsm.br - Texto e fotos: Germano Molardi, acadêmico de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias

brasao ufsm logomelhorespraticas transp publica acessoinf esic