Portal do Governo Brasileiro

A seguir, listamos algumas das dúvidas mais comuns, que chegam até a SAI, acompanhadas das respostas. Se você tiver alguma sugestão de pergunta frequente para adicionarmos à lista, envie um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  

 

O que é necessário para realizar o intercâmbio?

Em primeiro lugar, é necessário ser um aluno regularmente matriculado na Universidade Federal de Santa Maria, estar no mínimo no 4º semestre ou ter integralizado 50% do curso (até o início da mobilidade) e não estar em semestre de colação de grau. Atendendo a essas exigências gerais, deve-se atentar aos requisitos e documentação particulares de cada convocatória publicada semestralmente pela SAI (ver aba editais abertos).

Onde eu posso fazer intercâmbio?

A UFSM possui convênios com mais de cem universidades estrangeiras ao redor do mundo. O local de seu intercâmbio vai depender de seu interesse e das universidades que disponibilizam seu curso ou sua linha de pesquisa, além das convocatórias que forem abertas (ver aba oportunidades de intercâmbio).

Eu vou receber bolsa para realizar intercâmbio?

A UFSM não disponibiliza bolsas em forma de ajuda de custo aos estudantes que realizam intercâmbio. Alguns editais ou programas oferecem bolsa, como o Programa AUGM, o que não depende da UFSM. Além disso, o estudante pode pleitear, independentemente, uma bolsa e/ou outras facilidades junto às instituições.

Como preencher o plano de estudos?

O plano de estudos ou solicitação de matrícula da modalidade intercâmbio deve ser preenchido pelo aluno que deseja realizar um ou mais semestres de estudos em uma universidade estrangeira conveniada à UFSM. Esse documento serve para fins de reaproveitamento de disciplinas na volta do intercâmbio e está dividiso em duas partes, além dos dados pessoais do aluno: a primeira tabela só deve ser preenchida caso o semestre que o aluno esteja cursando não tenha sido finalizado até o início da mobilidade. Na segunda parte do plano, o aluno informará os dados da universidade de destino (nome, cidade e país), o programa (bilateral, AUGM, etc), o período da mobilidade (pelo menos o mês e ano de início e final do período de intercâmbio, caso não saiba informar a data exata) e a modalidade (graduação, pós-graduação ou estágio). Na tabela, que está dividida em duas colunas, o aluno preencherá o semestre quando  realizará o intercâmbio, correspondente ao semestre da UFSM (1º ou 2º). Na primeira coluna colocará as disciplinas que cursará na universidade estrangeira de destino e na segunda as disciplinas correpondentes na UFSM, que poderão ser reaproveitadas (podem ser DCGs também). Caso não seja possível especificar a carga horária da universidade estrangeira, poderá deixar esse espaço em branco. Finalmente, o aluno deverá colocar a data em que entregou o plano de estudos na SAI ou o enviou online, assinar o documento e solicitar a aprovação do coordenador (ou coordenador substituto) do curso na UFSM com o carimbo dele. Os espaços para assinatura da SAI e da PROGRAD não precisam ser preenchidos para inscrição na convocatória.

Como fica a situação da minha matrícula quando estou em intercâmbio? 

Para manter a situação de aluno regular, antes da saída para a universidade estrangeira de destino, o aluno da UFSM deverá entregar na SAI cópias do passaporte, do visto e do seguro de vida, saúde e repatriação, a fim de que tenhamos o dossiê completo desse estudante. Após a entrega ou envio dessa documentação, já podemos solicitar ao DERCA a manutenção do vínculo do aluno na Modalidade Intercâmbio, com matrícula na disciplina Intercâmbio Cultural (INT 1000), no período em que estiver em mobilidade acadêmica internacional. Portanto, o aluno não precisará realizar a rematrícula no portal do aluno da UFSM antes do período de intercâmbio.

Se possuo uma bolsa na UFSM, como devo proceder?

Caso o aluno possua uma bolsa na UFSM, deverá avisar a fonte pagadora/órgão financiador sobre a realização do intercâmbio. Provavelmente, deverá abrir mão da bolsa enquanto estiver cursando o período de estudos no exterior, mas cada caso é específico e deve ser resolvido diretamente com o responsável pelo pagamento na UFSM.

Se sou morador da casa do estudante, o que faço para não perder a minha vaga na CEU?

É necessário avisar à coordenação da casa do estudante sobre a realização da mobilidade. Assim, quando retornar do intercâmbio, terá sua vaga assegurada na CEU.

As disciplinas que eu cursar no exterior vão ser aproveitadas quando eu voltar?

O aproveitamento das disciplinas depende da coordenação de cada curso. Por isso, é importante discutir o plano de estudos do intercâmbio com antecedência com a coordenação do seu curso. No seu retorno, com um histórico oficial da universidade de destino e os programas das disciplinas cursadas no exterior, sua coordenação poderá proceder ao aproveitamento das disciplinas como correspondentes ao currículo de seu curso, como DCG ou até mesmo como ACG.

Gostaria de fazer mobilidade em uma universidade que não possui convênio com a UFSM, como proceder?

O aluno poderá realizar o intercâmbio em uma universidade que não possua convênio com a UFSM, mas não passará pelo processo de pré-seleção da SAI e nem terá a matrícula regularizada como INT 1000, no período em que estiver fora. Nesse caso, o aluno realizará o trancamento do curso. No entanto, o aluno poderá demonstrar interesse em firmar um convênio junto a instituição de interesse com o intermédio de um professor da UFSM que deverá fazer contato direto com o responsável pelos acordos de cooperação ou do escritório de relações internacionais da universidade estrangeira com a qual deseja firmar convênio. Após o contato, o professor deverá elaborar um plano de trabalho com justificativa para assinatura do acordo. Mais informações sobre os trâmites para firmar convênios internacionais estão no link: http://w3.ufsm.br/proplan/images/Fluxo_de_processo_convenios_internacionais.png 

Que documentos podem ser traduzidos pelo Núcleo de Idiomas e Traduções da SAI?

Somente poderão ser traduzidos documentos oficiais da UFSM emitidos pelo DERCA. A solicitação de tradução de históricos deverá ser justificada pela coordenação do curso, indicando o programa de intercâmbio que o aluno realizará, exceto os casos que passam pela pré-seleção da SAI (convocatórias bilaterais e da AUGM). Os diplomas são traduzidos até dois meses após a emissão. O prazo para a entrega dos documentos traduzidos é de até 10 dias úteis. Mais informações sobre o serviço de tradução você confere aqui.

O que é o Apostilamento de Haia?

A Apostila é um certificado de autenticidade emitido por países signatários da Convenção de Haia, que é colocado em um documento público para atestar sua origem (assinatura, cargo de agente público, selo ou carimbo de instituição). Esse documento público apostilado será apresentado em outro país, também signatário da Convenção da Haia, uma vez que a Apostila só é válida entre países signatários. 

Onde fazer o Apostilamento de Haia?

No Brasil, são autoridades competentes para emitir a Apostila: as Corregedorias Gerais de Justiça e os Juízes Diretores do foro nas demais unidades judiciárias, comarcas ou subseções, quanto a documentos de interesse do Poder Judiciário; e os titulares de cartórios extrajudiciais, no limite de suas atribuições. O serviço é prestado em todas as capitais do país.

Atualmente a cidade mais próxima de Santa Maria que oferece esse serviço é Candelária. (consultar cartórios)

O que é necessário para fazer o Apostilamento de Haia?

O documento a ser apostilado precisa ter firma reconhecida em cartório

Outras Informações sobre o Apostilamento de Haia, ver no menu Links Úteis ou aqui